CASAS COM ALMA

"Casas Adormecidas" é como que um slogan da EcoCasa Portuguesa, a qual procura "despertar-nos" para o grande número de casas que se encontram abandonadas, por este país fora.
Por vezes, mostra-nos casas decrépitas, quase em ruínas, em locais belos e calmos, quase paradisíacos, que apenas aguardam que alguém se apaixone por elas...


"Casas Adormecidas

Um pouco por todo o país existem casas que parecem dormir. Estão apenas à espera que alguém se apaixone por elas, as recupere e desperte para uma nova vida. São muitas as aldeias, do Minho ao Algarve, cheias de casas antigas, tantas vezes degradadas e abandonadas. De pedra, xisto, taipa ou adobe, estas são casas adormecidas, mas que a qualquer momento podem despertar." EcoCasa Portuguesa



"Casas com Alma" é outro slogan da EcoCasa Portuguesa, para nos fazer vibrar com as imagens das casas adormecidas que alguém acordou, apaixonado-se por elas, transformando-as e dando-lhes alma.


"Casas com Alma
Muitas vezes pensamos que para ter uma casa agradável é preciso gastar muito com materiais e fazer um grande esforço. Nem sempre o luxo e o conforto de uma casa têm relação com o tamanho e o tipo de materiais.
O verdadeiro luxo consiste em viver numa casa que se adapte perfeitamente aos hábitos e modo de vida de quem a habite."
EcoCasa Portuguesa


Voltar ao campo, à vida calma dos nossos avós, é, cada vez mais, o sonho de muitos.  A nostalgia entra-nos na alma e, esquecendo a dureza da vida no campo, desejamos voltar a acordar com o canto matinal do galo, contar histórias, em redor da lareira, nas noites de inverno, enquanto se descascam favas ou ervilhas, ou sentar-nos à fresca, em frente à casa, nas noites quentes de verão.
Mas, será que grande parte daqueles que anseiam por esse regresso ao campo, seriam de facto capazes de se adaptar a essa vida dura, em que se trabalha de sol a sol e que o resultado desse trabalho depende, grandemente, das idiossincrasias  do clima?
Será que seriam capazes de viver no silêncio ruidoso do campo, na solidão dos espaços isolados, longe do bulício da cidade?
E, se muitos se adaptarem facilmente a essa mudança, será que existe espaço para esse regresso?  Será que existem condições para que todos possam sobreviver do trabalho agrícola?
Muitos sonham com esse regresso, mas não pretendem fazer da agricultura a sua fonte de subsistência, mas sim continuar nas profissões que já têm. O que não é uma ideia descabida, uma vez que, com todas as alterações provocadas pelas TIC, trabalhar à distância já é uma realidade para muitos. No entanto, em muitos desses locais remotos, das Casas Adormecidas, a internet ainda só chega aos soluços, o que pode dificultar a rapidez de comunicação, que temos habitualmente nas cidades, e consequentemente, prejudicar o trabalho.
Por outro lado, muitos, o que gostariam mesmo, era poder ter uma casa de fim-de-semana.  É bom lembrar que, para já  não falar nos custos associados a possuir duas ou mais casas, estas requerem limpeza, manutenção e compras de fim-de-semana.  Às vezes, dá muito trabalho ir passar um fim-de-semana "descansado"...
Mas, nem só nos campos existem casas abandonadas. Na maioria das cidades e vilas portuguesas existe uma enorme quantidade de casas abandonadas, muitas  delas com janelas fechadas a tijolo, outras tantas em risco de se desmoronarem.
Recuperar as casas abandonadas é necessário e urgente.
Voltar ao campo é um sonho que se pode tornar realidade.
Mas, para concretizar sonhos, para realizar obras, são necessários projetos sólidos e concretos, são necessárias mudanças e reflexões profundas e são necessários fundos e vontade.
Regressar ao campo é, para mim, um Sonho.... Talvez o consiga concretizar... E para vocês?
Eu e a minha irmã, montadas na Estrelinha, no Monte Branco

Comentários

Mensagens populares deste blogue

CADERNO DE DUAS LINHAS

O SOBREIRO

LÍDERES E LIDERADOS